Recomendações no uso de luvas

Confira algumas recomendações sobre o uso de luvas na prevenção de contaminação.

O uso de luvas na prevenção de contaminação de profissionais de saúde, e na redução da transmissão de patógenos, tem eficácia comprovada por diversos estudos clínicos.

Existem duas razões principais para o uso de luvas:

  1. Evitar que microorganismos das mãos do profissional sejam transmitidos aos pacientes;
  2. Reduzir o risco dos próprios profissionais serem infectados pelos pacientes.

As luvas devem ser usadas em todas as atividades que envolvam exposição ao sangue ou fluidos corporais. Podem ser usadas também em procedimentos que envolvam contato com material infeccioso, como membranas mucosas e pele não intacta ou durante situações de surto.

Se o uso nas atividades descritas acima é altamente recomendado, o uso desnecessário de luvas em situações não recomendadas deve ser evitado. Além do desperdício de recursos, este uso pode diminuir as oportunidades de higienização das mãos.

A reutilização das luvas também deve ser evitada. Atualmente, não existe um procedimento validado e acessível para o reprocessamento seguro de luvas.

Confira algumas recomendações para o uso de luvas:

  1. O uso de luvas não substitui a necessidade de higienização das mãos;
  2. Use luvas quando puder ser prevista a ocorrência de contato com sangue ou outro material potencialmente infeccioso, como membranas mucosas ou pele não intacta;
  3. Remova as luvas após auxiliar um paciente. Não use o mesmo par de luvas para assistir mais de um paciente.
  4. Quando estiver usando luvas, troque-as ou remova-as sempre que mudar de um sítio corporal contaminado para outro, limpo, durante o cuidado ao paciente;
  5. Evite usar, novamente, o mesmo par de luvas.
  6. O uso de duas luvas é considerado uma prática adequada em países com alta prevalência de HBV, HCV e HIV, para procedimentos cirúrgicos longos, para procedimentos com contato com grandes quantidades de fluidos corporais e para alguns procedimentos ortopédicos de alto risco.

A Supermax é uma das líderes mundiais na fabricação e comercialização de luvas para saúde, e líder de vendas no segmento odontológico nos Estados Unidos.

Veja mais sobre o uso de luvas e a escolha do modelo ideal aqui.

Fontes:

http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/higienizacao_oms/folha%20informativa%206.pdf
http://www.saude.sp.gov.br/resources/cve-centro-de-vigilancia-epidemiologica/areas-de-vigilancia/infeccao-hospitalar/bmr/doc/ih16_bmr_uso_luvas.pdf