Blog

Dia Internacional da Enfermagem

Conheça a história de Florence Nightingale e saiba por que ela virou o símbolo da enfermagem moderna.

Em 12 de maio de 1820, nascia em Florença na Itália, Florence Nightingale. Quase 200 anos depois, essa data é reconhecida como o Dia Internacional da Enfermagem. Mais do que isso: assim como nas formaturas de medicina os formandos fazem o juramento de Hipócrates, os novos enfermeiros prestam o juramento a Nightingale.

“Juro, livre e solenemente, dedicar minha vida profissional a serviço da pessoa humana, exercendo a enfermagem com consciência e dedicação; guardar sem desfalecimento os segredos que me forem confiados, respeitando a vida desde a concepção até a morte; não participar voluntariamente de atos que coloquem em risco a integridade física ou psíquica do ser humano; manter e elevar os ideais de minha profissão, obedecendo aos preceitos da ética e da moral, preservando sua honra, seu prestígio e suas tradições.”

Mas quem foi essa mulher e por que seu nome e nascimento viraram símbolos da enfermagem moderna?

Em uma Europa machista do século XIX, a maior aspiração de uma mulher era tornar-se uma esposa submissa. Florence Nightingale, rica e bem relacionada, já dominava com facilidade o inglês, francês, alemão, italiano, grego e latim. De família britânica, e tendo nascido na Itália, a versatilidade e capacidade de adaptação já fizeram parte de sua vida desde a mais tenra idade.

Tradicionalmente, o papel de enfermeira era exercido na maioria das vezes por prostitutas, como castigo. Foi nessa época, e nesse contexto, que Nightingale decidiu dedicar-se à caridade, e encontrou seu caminho na enfermagem.

Em 1846, ao ver um mendigo morrer numa enfermaria em Londres, Florence tornou-se ferrenha defensora de melhorias no tratamento médico. Logo passou a ter papel ativo na reforma da Lei do Pobres, que estendeu o papel do Estado para muito além do tratamento médico.

A Dama do Lampião

Todo super-herói precisa de um codinome e de um desafio à sua altura. O de Florence foi a guerra da Crimeia. Em 1854, Nightingale viajou para a Turquia para cuidar dos soldados ingleses feridos na guerra. Encontrou um hospital em péssimas condições, com poucos suprimentos, sujo, infestado de ratos e pulgas.

Florence logo tomou conta da situação e assumiu a direção do hospital. Era comum passar noites em claro cuidando dos soldados feridos. Assim surgiu seu apelido, e a Dama do Lampião passou a ser considerada uma heroína pelos ingleses após a guerra.

Em 1860, fundou a escola de enfermagem no Hospital St Thomas, hoje parte do King’s College de Londres. Em 1883, a rainha Vitória concedeu-lhe a Cruz Vermelha, e em 1907 Florence tornou-se a primeira mulher a receber a Ordem do Mérito.

Conheça mais sobre essa incrível mulher na página de seu museu em Londres: http://www.florence-nightingale.co.uk

A Supermax presta uma homenagem a Florence Nightingale e a todos os enfermeiros e enfermeiras do Brasil. Parabenizamos estes profissionais tão importantes que realizam seu trabalho com seriedade e dedicação.